Danialex

Blog

Saiba mais sobre o Nanogel

O enxerto ósseo, utilizando a técnica da aplicação de material sintético, pode ser indicado para solucionar problemas relacionados a dificuldade de colocação de implantes dentários, por exemplo, numa tentativa de suprir a ausência do volume ósseo ou de outros efeitos.

Composição óssea

Segundo o pesquisador do Departamento de Química e Bioquímica do Instituto de Biociências da Unesp, Willian Fernando Zambuzzi, os ossos são tecidos conjuntivos especializados, com dinamismos e com uma capacidade única de reparar as pequenas lesões por meio de seus mecanismos que remodelam o tecido.

Embora isso seja possível, as grandes lesões precisam de procedimentos cirúrgicos mais avançados, como um complemento para a atividade do corpo humano, um auxílio para seu desenvolvimento e reparação. Na maior parte dos casos, os biomateriais acabam sendo os principais responsáveis pela migração de células capazes de produzir um tecido ósseo.

Utilizados para a recuperação óssea de pequenas perdas ocasionadas por traumas, é necessário que eles estejam devidamente adequados para a implantação, visto que uma série de análises biológicas prévias devem ser realizadas com o intuito de estimar sua biocompatibilidade, ou seja, a capacidade da peça sintética em promover uma boa resposta do organismo após a sua aplicação.

O uso de material sintético

O enxerto ósseo pode ser a melhor opção para quem precisa colocar implantes, mas não possui uma região adequada e específica para recebê-los. Desse modo, a cirurgia permite que haja uma ampliação na altura e espessura do osso para que os parafusos sejam colocados em total segurança, protegendo o paciente de futuros incômodos ou infecções que podem surgir em decorrência do procedimento.

Para que a intervenção seja realizada de maneira correta, será necessário que uma parte do enxerto seja aplicada na região e, como complemento, o cirurgião responsável necessitará ter o domínio das técnicas de aplicação, tomando cuidado com as limitações de seu paciente.

O Nanogel

Tendo em vista que o enxerto ósseo é mais do que necessário e, principalmente, que o material sintético pode ser um grande aliado em processos cirúrgicos, o Nanogel surge para auxiliar nos procedimentos médicos.

Desse modo, sua estrutura e composição nano acabam por ser o enxerto ósseo sintético mais semelhante ao tecido orgânico da pele. Além disso, ele é facilmente absorvido, promovendo o crescimento do osso rapidamente para que haja uma reconstrução muito mais prática.

Além disso, o Nanogel oferece muitas possibilidades em utilizações cirúrgicas, seja para cirurgias abertas ou percutâneas, para preenchimento de defeitos ósseos fechados. O produto virá devidamente esterilizado, pronto para sua utilização dentro das salas de operação. Nunca deve ser mantido em outra embalagem, e, além disso, deverá permanecer lacrado e em um local limpo, longe das fontes de luz.

Indicações de uso

A utilização de Nanogel é indicada para o tratamento de defeitos ósseos, sejam tumores benignos ou cistos, em defeitos ósseos causados por lesões com traumas, artrosede, seja no pé, no tornozelo ou na coluna, cirurgias de coluna ou fusão espinhal, buco=maxilo e preenchimento da caixa intersomática.

Cada uma de suas doses está empacotada em uma seringa estéril pré-carregada, sendo o processo realizado por radiação.